Pelo segundo ano seguido, a CODESA foi premiada no Prêmio Portos + Brasil, iniciativa da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura (Minfra) que contempla as melhores iniciativas voltadas à excelência dos portos do país. Representada pelo presidente Bruno Fardin, a CODESA ficou em terceiro lugar na categoria “Crescimento da Movimentação” entre os 34 portos públicos do país. No ano passado, fomos o 1º lugar no quesito “Variação da Margem Ebitda”.

“Muito feliz com mais um prêmio recebido pelo Porto de Vitória. Sofremos com a pandemia em 2020, mas viemos com tudo em 2021 quando atingimos o recorde das últimas décadas de movimentação de cargas. Meu reconhecimento ao trabalho de cada um dos colaboradores e equipes, que foi fundamental para o sucesso de nossa empresa”, ressaltou Fardin ao final da cerimônia que ocorreu no Clube Naval, na noite de quinta-feira (23), em Brasília.

Autoridades portuárias e gestores de terminais estiveram presentes à solenidade. Em sua 3ª edição, o Prêmio Portos + Brasil objetiva estimular a busca permanente de excelência na gestão dos portos públicos. Em 2018, os portos organizados tiveram um prejuízo de quase R$ 1 bilhão. Porém, com a profissionalização da gestão e aplicação de práticas mais próximas de mercado, foi possível reverter o resultado para R$ 350 milhões de superávit.

“A boa gestão tem caráter sistêmico. Estamos comemorando a premiação da meritocracia, das boas práticas de governança e de transparência. Os portos são a solução de grande parte dos problemas do país. Estamos resolvendo as demandas com altivez, resiliência, trabalho e conseguindo reagir aos gargalos provocados pela epidemia”, disse o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Mário Povia.

Premiados

Foram premiadas nove categorias distribuídas entre portos públicos e terminais. A CODESA foi classificada em crescimento de movimentação. Confira a seguir:

1) Crescimento da movimentação - Portos Públicos

1º - Companhia Docas de Santana - CDSA (AP)

2º - Porto do Itaqui - Emap (MA)

3º - Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA)

As demais categorias foram:

2) Execução de investimentos planejados; 3) Variação do Lucro Operacional (EBITDA); 4) Ranking do Índice de Gestão da Autoridade Portuária (IGAP); Crescimento da movimentação TUP – 5) Granel Sólido Agrícola, 6) Granel Sólido Mineral, 7) Granel Líquido e 8) Contêiner; e, 9) Avanço IGAP.

 

Fotos: Vosmar Rosa/ Especial para o MInfra

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria