Fala.BR
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Duas descobertas históricas no Cais Comercial: durante as obras de demolição de um anexo entre os armazéns 4 e 5, os trabalhadores encontraram parte do piso original do cais, da primeira metade do século XX, e descobriram a cor da pintura real das edificações, erguidas entre 1945 e 1959. A restauração do local faz parte do processo de revitalização do cais, numa contribuição do porto ao resgate histórico do Centro de Vitória.

O local está limpo e a população já tem visão facilitada para as atividades operacionais do porto, por meio de um gradil. Porém, o ponto alto do processo foram duas descobertas: parte do piso original da época da construção do Porto, do começo do século XX, cujo calçamento, em paralelepípedo, foi localizado a cerca de 1 metro e 20 centímetros abaixo do atual piso; e, a descoberta da tonalidade original da época da inauguração dos armazéns, definida como cor ocre. Para demarcar o achado, foi implantada uma moldura no local, que destaca e preserva um trecho da pintura original. 

Outro ponto positivo é que também já é possível ter visão das fachadas dos armazéns 4 e 5, que estavam cobertas pelas paredes do galpão intermediário.

Cultura

Toda a obra contou com o acompanhamento do Conselho Estadual de Cultura (CEC), órgão consultivo vinculado à Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que esteve presente e foi consultado em todas as etapas do processo. Parte do piso original em paralelepípedo foi preservado e reconstruído no trecho onde havia uma escada, que saía da Avenida Getúlio Vargas e dava acesso ao cais. De acordo com o engenheiro da CODESA responsável pela fiscalização da obra, Thiago Nespoli de Prá, a descoberta alegrou e surpreendeu a todos. “É a história do Porto de Vitória”, comentou.

Como ficou? 

As pessoas que passam pela avenida Getúlio Vargas já conseguem perceber a diferença, já que o espaço foi aberto. O antigo anexo foi construído ainda na década de 1990 e serviu como opção para armazenamento de cargas. Com o passar do tempo, o local ficou obsoleto e houve proposta de demolição, sem interferir nos históricos armazéns do porto. O local, de 1.000m², além de estar cercado pelo gradil, também recebeu piso especial, seguindo o padrão atual do cais. A área será utilizada para atividades portuárias. 

Além da revitalização do cais, com o fim das intervenções, a CODESA alcança um objetivo importante: aproxima o capixaba cada vez mais do Porto de Vitória.  

 

Coordenação de Comunicação da CODESA 

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória