A Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA) comunica que, na data de 19 de abril de 2022, o diretor-presidente Julio Castiglioni, e o diretor de Operações e Infraestrutura, João Augusto da Cunhalima, apresentaram ao Ministério da Infraestrutura (MInfra) o pedido de exoneração de seus respectivos cargos. Os executivos, que iniciaram sua gestão em 2019, se desligam da companhia após conduzi-la ao primeiro leilão de desestatização de uma autoridade portuária no Brasil, fato ocorrido no último dia 30 de março.

No período em que estiveram à frente da empresa estatal, contribuíram com protagonismo para melhoria da governança, dos resultados econômicos, sociais e operacionais do Porto de Vitória. Nestes anos, a reconquista da credibilidade da Companhia Docas teve seu ponto máximo no resultado da sua venda, um negócio cujo valor estimado ultrapassou dois bilhões de reais.

Para que isso fosse possível, ao longo dos três últimos anos, operou-se um profundo choque de gestão que se fez perceptível, por exemplo, em recordes de movimentação de cargas e de receita, inauguração de obras, avanços em compliance, além da racionalização do custeio da Companhia, interrompendo uma série histórica de déficits ocorridos até 2018.

O Ministério da Infraestrutura, nesta mesma data, indicou Bruno Fardin para ocupar a função de diretor-presidente e para responder, interinamente, pela Diretoria de Operações e Infraestrutura, deixada por Cunhalima.

Para a Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento, até então ocupada por Bruno Fardin, o Ministério indicou Raquel de Moura Barbosa Guimarães, que teve atuação destacada no desenvolvimento de novos negócios e nos estudos de benchmarking para a modelagem da concessão do Porto de Vitória.

Competirá ao Conselho de Administração da CODESA a confirmação da nomeação dos novos diretores indicados.

Perfis
Bruno Luciano Fardin
Engenheiro eletricista formado pela Ufes – Universidade Federal do Espírito Santo, cursou MBA em Gestão Empresarial pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, Programa de Desenvolvimento de Executivos – PDE e PCR –, Programa para Capacitação de Resultados e Gestão de Pessoas pela FDC – Fundação Dom Cabral.

Ingressou como trainee em empresa de grande porte na área industrial e atuou em posição de liderança desde 2007. Desde 2019, ocupava o cargo de Diretor de Planejamento de Desenvolvimento da Companhia Docas do Espírito Santo – CODESA.

Raquel de Moura Barbosa Guimarães
Graduada em Marketing pela Universidade de Vila Velha – UVV e Letras Inglês pela Universidade Federal do Espírito Santo – Ufes, cursou MBA em Gestão Empresarial pela FGV – Fundação Getúlio Vargas, Port Management e Business Development pela Antwerp Port Training Center – APEC/Porto de Atuérpia, Bélgica.

Ingressou na CODESA em 2010, por intermédio de concurso público, onde ocupava o cargo de Coordenadora de Marketing e Desenvolvimento de Negócios (Comark).

 

Vitória, 20 de abril de 2022

Galeria