Fala.BR
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

O valor total de venda da CODESA supera R$ 1,3 bilhão. O montante de R$ 106 milhões pago no leilão de quarta-feira (30) na B3, Bolsa de Valores de São Paulo, foi apenas o ágio de compra a ser desembolsado pelo fundo de investimentos multiestratégia Shelf 119, da Quadra Capital, vencedor do certame.

O contrato de concessão dos portos de Vitória e Barra do Riacho estipula os seguintes valores: R$ 106 milhões de ágio; R$ 327 milhões relativos à compra das ações da companhia; R$ 71 milhões de passivos judiciais e extrajudiciais assumidos pelo comprador; 25 parcelas anuais de R$ 24,7 milhões do sexto ao trigésimo ano de concessão (totalizando de R$ 617,5 milhões a serem corrigidos pelo IPCA); e ainda uma contribuição variável anual correspondente a 7,5% da receita bruta da concessionária durante os 35 anos de concessão (valores de hoje estimados em R$ 200 milhões).

Portanto, o valor total de venda da CODESA fica acima de R$ 1,3 bilhão, com tendência de elevação, na medida que a receita da concessionária aumentar nos próximos anos. Além disso, os investimentos previstos e de manutenção estão estimados em R$ 855 milhões.

A CODESA foi a primeira Autoridade Portuária a ser privatizada no país. A FIP Shelf 119 superou o Consórcio Beira Mar, que tinha a Vinci Partners como empresa líder. O contrato prevê a concessão por 35 anos, podendo ser prorrogado por mais cinco anos.

 

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória