Fim da dragagem de manutenção do canal de acesso ao Porto de Vitória. No último dia 17, com apenas 54 dias de serviço (a previsão era de três meses), foi concluída a obra de dragagem nos 7 km do canal, na bacia de evolução e nos berços de atracação nas margens de Vitória e Vila Velha (Capuaba). O resultado representa ganhos operacionais diretos, como a retomada da exploração do calado 12,5m e, portanto, o acesso de navios com maior volume de cargas, além de eliminar restrições da Norma de Tráfego e Permanência de Navios e Embarcações (Normap I).

De acordo com o coordenador de Obras e Manutenção (Codman), engenheiro Ednaldo Lepaus Baldan, apesar dos serviços terem sido concluídos, ainda existem alguns passos a serem seguidos. “A partir de agora, os documentos serão apresentados à Autoridade Marítima para que as condições da Normap sejam restabelecidas. Os outros passos são a solicitação da anuência para alteração das prescrições dos berços que tiveram ganhos, limitados a 12,5m, e a contratação de estudos complementares para o aumento do calado máximo operacional para 13m”, explicou. 

Três setores da CODESA atuaram para execução do serviço: Codman, na supervisão das atividades; Coordenação de Gestão e Programação Portuária (Cogpro), no planejamento e interdição dos berços; Coordenação de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho (Comast), no atendimento aos requisitos ambientais. A última dragagem no canal foi a de aprofundamento, entregue em outubro de 2017.

 

Coordenação de Comunicação da CODESA 

Galeria