Fala.BR
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Embarcações com comprimento entre 206m e 220,99m, com calado 10,67m, estão liberadas para entrar à noite no Porto de Vitória. O pedido, feito pela CODESA, foi aprovado pela Capitania dos Portos e representará ganhos operacionais para o Porto. O assunto foi tema de entrevista na rádio CBN Vitória: o diretor de Infraestrutura e Operações, João Augusto da Cunhalima, conversou com o apresentador do programa Cotidiano, Fábio Botacin, na tarde dessa quinta-feira, 8. Confira a entrevista:

Essa mudança é positiva, diretor?

Cunhalima: Sim, positiva porque removemos restrições operacionais. Caminhamos para operações mais otimizadas. O Porto fica mais flexível. Mas é bom lembrar que o porto já opera 24h. Havia restrição só para esses navios maiores, no período noturno, apenas.

E esse comprimento e esse calado?

Cunhalima: O calado de 10,67m é o que o Porto opera atualmente. Já os comprimentos são de navios maiores, que não tinham restrição de acesso durante o dia. Estas embarcações tinham que aguardar a luz do dia para entrar, justamente para conferir mais segurança à operação. Então, fizemos um trabalho de melhoria da sinalização náutica, com o reposicionamento de faróis de alinhamento, que denominamos Alinhamento Delta. Com esta obra tornou-se possível a entrada noturna desses navios maiores, com segurança. Todos os clientes e parceiros do porto estão habilitados a capturar esse ganho operacional. O Canal de acesso ao Porto de Vitória é todo sinalizado com boias e faroletes. Ao todo, são 33 sinalizadores. São esses sinais luminosos que garantem a segurança das manobras.

Esse ganho operacional significa mais cargas, correto?

Cunhalima: Sim, haverá incremento de operações no Porto. Sabemos que os navios da frota mundial têm aumentado de tamanho. Anteriormente, se chegassem à noite, esses navios tinham que aguardar na barra para só entrar no dia seguinte. Agora, não há mais necessidade deste aguardo, já podem chegar e entrar direto, conforme a programação feita. Isso implica em mais flexibilidade para o Porto. Para nós, é menos tempo de berço ocioso, porque ficava vazio aguardando que o navio pudesse entrar. Mas toda cadeia operacional será beneficiada.

Outro exemplo: há linhas de cabotagem na costa brasileira, que passavam pelo litoral capixaba no período noturno, e não paravam, justamente porque teriam que esperar. Agora, com essa restrição removida, já podem escalar o Porto de Vitória para atracação.

Fábio, quanto menos restrição operacional num porto, melhor para todos!

...

Norma Portuária publicada no site da CODESA 

 

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória