Brasil
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

O uso da tecnologia do VTMIS (Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações) como ferramenta de combate ao tráfico de drogas no Porto de Vitória foi um dos temas do 1º Seminário sobre Apreensão de Drogas nos Portos, realizado pelo Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. O coordenador de Gestão do VTS da CODESA, Agostinho Sobral Sampaio, falou como palestrante nessa quarta-feira (23), segundo e último dia do evento (webinário), iniciado na terça-feira.

Debatendo com público diversificado – gestores da área de segurança pública que atuam no combate e repressão de drogas no Brasil –, Agostinho destacou o papel relevante que a reunião teve. "Foi excelente para a troca de experiência e conhecimentos entre os portos. Ganham todos os órgãos envolvidos na segurança do setor portuário", afirma.

Navi-Harbour

O VTMIS da CODESA, atualmente, utiliza o software Imare, da Indra. Mas, até o final deste ano, vai passar a usar o Navi-Harbour 4.6 3D, sistema de última geração, utilizado em mais de 300 portos no mundo. O equipamento vai tornar o Porto de Vitória ainda mais eficiente no controle e no monitoramento do tráfego de embarcações.

O Navi-Harbour foi projetado para garantir a segurança marítima e a eficiência da navegação, bem como para proteger o ambiente marinho e as áreas costeiras de efeitos adversos do tráfego marítimo. Uma das características mais avançadas do sistema é o VTS/3D, que permite uma visão tridimensional em escala real da situação de navegação.

Implantado em 2017, o VTMIS da CODESA abrange as seguintes áreas: o Porto de Vitória, Complexo Portuário de Tubarão e Praia Mole, canais de acesso, áreas de fundeio e adjacentes.

 

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória