Brasil
VLibras O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Com a intensificação da fiscalização caiu 67,15% o número de ocorrências ambientais nos primeiros quatro meses de 2020. Foram três registros este ano, contra sete no último quadrimestre do ano anterior. O resultado positivo reflete os esforços realizados pela CODESA, que ampliou as medidas para proteção da saúde e segurança na área portuária, sobretudo visando à prevenção e combate à disseminação da Covid-19.

De janeiro a abril deste ano, foram 200 vistorias em 73 operações realizadas pela equipe de fiscalização. As ações foram no desembarque de combustível; embarque de tubos flexíveis (bobinas); e, na movimentação de cargas de apoio. Estas foram atividades que apresentaram maior predominância na movimentação de cargas no período analisado.  

Ocorrências

Das ocorrências abertas, foram registradas as seguintes situações: ausência de lona nos caminhões para cobrir a carga movimentada e a identificação de dispositivo na parte superior da caçamba, com objetivo de prolongar as laterais e aumentar, indevidamente, a capacidade da carga transportada pelo veículo.

As regularidades apuradas podem acarretar derramamento de material nas vias, trazendo impactos ambientais negativos, de acordo com a fiscalização. Os dados fazem parte dos levantamentos realizados nos cais Comercial, em Vitória, e de Capuaba e Paul Gusa, em Vila Velha, em cumprimento às legislações e normas de meio ambiente. Os relatórios são encaminhados ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA).

Ações integradas

Mas as ações não são apenas de fiscalização. Para fortalecer a cultura ambiental portuária, a cada três meses são realizadas reuniões com os operadores portuários, para apresentação da situação irregular apurada e orientações para evitar novas ocorrências.

Inclusive, no próximo mês de junho está previsto o lançamento da cartilha Boas Práticas Portuárias - Operações Seguras e Ambientalmente Responsáveis, onde serão reforçadas as normas de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho aplicadas durante as operações, de forma acessível e lúdica para apreciação de toda a comunidade portuária.

Exemplares impressos serão encaminhados às operadoras para o compartilhamento entre seus colaboradores e entregues durante ação educativa nas campanhas bimestrais de fumaça preta, que buscam avaliar outro problema: a medição das emissões dos gases de exaustão originados de caminhões e carretas movidos a óleo diesel. A cartilha também será disponibilizada no site da CODESA.

Gestão

A Coordenação de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho (COMAST), responsável pelas ações, conta com a parceria e realização da equipe técnica da empresa Environlink, para fiscalização e monitoramento das ações previstas na Licença Ambiental de Regularização LAR nº 06/2014. A consultoria também prevê ações de comunicação e educação ambiental desenvolvidas junto às comunidades do entorno do Porto, dos empregados da CODESA e trabalhadores que acessam o cais.

Com a colaboração de Rayanne Matiazzi – Jornalista da Environlink

Coordenação de Comunicação da CODESA

Galeria

VTMIS

Conheça o Sistema de Informação e Gerenciamento do Tráfego de Embarcações (VTMIS)

Acesse agora
Video

Saiba mais sobre o Porto de Vitória